sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

UM QUASE NADA

imagem: ajlinguasolta.blogspot.com

Eu nunca quis ser certo...
Nem de longe,
nem de perto.

Eu nunca quis ser nada.
Nem caminho,
nem estrada.

Eu nunca quis ser muito.
Eu, que poderia ser tudo,
hoje sou
um quase nada.

A. J. Cardiais
09.12.2011

Um comentário:

Regina Célia Costa disse...

Queria dizer muitas coisas, mas só consigo neste momento dizer isto: UAU!