sexta-feira, 2 de maio de 2014

Poeta Panfletário
















O sistema só gosta do poeta
que fala de amor.
O poeta que fala em dor,
não presta.

Eles preferem o poeta
apaixonado;
o poeta alienado
de toda situação.

O poeta panfletário
está fora de cogitação.

Porque, como ‘incendiário”,
pode por fogo na população.


A.J. Cardiais
07.02.2012
imagem: google

2 comentários:

Ana Bailune disse...

Bom dia!
É verdade...
Eu raramente escrevo poemas de amor, pois para mim é muito difícil falar de algo tão sagrado e íntimo. Acredito que o amor está banalizado hoje em dia, e tornou-se um cliché. Vejo pessoas que não se conhecem dizendo que se amam em redes sociais. Acho isso triste...
Abraços, e bom fim de semana.

Marcos Satoru Kawanami disse...

Antônio,

Obrigado por colocar o texto do Itaquerão no Facebook.

Há um site de preservação da natureza: stop.org.br

Algumas coisas eu concordo, mas outras não.