sábado, 26 de abril de 2014

Diversão e Desabafo

















Descrevo os meus momentos,
mas não afirmo serem poesias.
Para pertencer a esta “dinastia”,
é preciso ter muitos elementos.

Meu poetar é vago como o vento.
Só uso palavras chulas,
que são teimosas como mulas:
empacam a todo momento.

Sou poeta de improviso.
Escrevo quando preciso
de algum divertimento

Ou de desabafar.
Poetar aguça tanto meu juízo,
que chego ver o mundo girar.

A.J. Cardiais
09.10.2013
imagem: google

Um comentário:

Marcos Satoru Kawanami disse...

Vc viu no Fantástico a frase do García Márquez? Dizia: "Morro quando não escrevo; quando escrevo, morro também.".

Então, tá ele lá escrevendo...

=D