sábado, 22 de junho de 2013

Até Quando o Povo Será Massa de Manobra?

imagem: google

Sinceramente, eu ainda estou meio cabreiro com todas essas manifestações. Sei que o povo não aguenta mais tanto desgoverno, tanta falcatrua dos políticos. Mas para reunir toda esta população nas ruas do país ao mesmo tempo, precisaria de uma articulação profissional muito poderosa. Precisaria de muito dinheiro para acionar a mídia e fazer propaganda. Não me venham dizer que é o poder da internet. Porque a internet não tem poder para divulgar outros atos políticos, como o que tomou o deputado federal José Antonio Reguffe? Por que os internautas “politizados” não ficaram divulgando e cobrando dos outros políticos a mesma atitude? Não vejo os “politizados” elogiando este deputado. Só vejo eles metendo o pau no Governo. Mas se repararmos bem, o Governo não é só do PT. Nesse governo tem a participação de muitos outros partidos. O vice-presidente, por exemplo, é do PMDB. Além dele, tem políticos de toda “base governista” no comando de algum órgão público. Estou ouvindo o “murmúrio” de destituir Dilma. Caso isso aconteça, quem assumirá o cargo? O vice, não é mesmo? E o vice é de qual partido? Do PMDB, não é mesmo? E o PMDB é o maior e mais antigo dos partidos políticos brasileiro. Não vou dizer o nome do “bicho”, porque ele pode condenar-me, mas olhem com calma quem são os políticos do PMDB. Tem um que já faz parte da política brasileira, desde os tempos da ditadura.  Ele é o dinossauro rex da política. Com a “morte” de Tancredo Neves, ele se tornou presidente do Brasil. No Estado em que a família dele governa, o povo sofre horrores.  Imaginem se tirarem Dilma, e o partido desse “coronel da política” assumir o Poder? Pensem nisso. Por trás dessa movimentação toda, tem algum partido (ou organizações) tentando se dar bem.

A questão não é tirar político e colocar político tentando “melhorar a política” brasileira... Isso é como trocar seis por meia dúzia. Nenhum partido presta! Isso eu posso dizer, pois não faço parte de nenhum. E para encerrar este meu “desabafo” (pois sei que não vai dar em nada), eu vou dizer o seguinte: só confio nessas três pessoas para a presidência: Joaquim Barbosa, Eliana Calmon e José Antonio Reguffe. Caso um dos três não seja candidato, pela primeira vez vou anular meu voto.   Pelo menos não me sentirei culpado se alguma coisa der errado.


AJ Cardiais

Um comentário:

Limonada Hippie® disse...

Concordo que não adianta trocarmos seis por meia-dúzia, mas acho que não podemos criar um pré-conceito de que não existem políticos bons, como vc mesmo citou, existem poucos, mas ainda há salvação para esse país sim, só depende da gente pesquisar melhor na hora de votar!