terça-feira, 1 de maio de 2012

Domingo à Tarde

imagem: google

Todo domingo à tarde me lembro de uma musica do Nelson Ned, cujo título é justamente "Domingo à Tarde". Num dos trechos a letra diz: “Eu não tenho nada pra fazer domingo à tarde”. Se eu não tiver numa festança gostosa desde cedo, para mim o domingo acaba ao meio dia. Sair de casa domingo à tarde só se for para um programa legal, e com um transporte certo para a volta. Porque, se for ficar dependendo de ônibus, é fogo. Principalmente aos domingos. E quanto mais tarde pior.
Eu adoro as manhãs de domingo. Para mim é muito especial. Principalmente quando somos presenteados com o sol.

Roubando um refrão da musica, eu não tenho nada pra fazer domingo à tarde...  Não tenho TV por assinatura. Aliás, ultimamente não estou muito “televisivo”. Tem poucos programas que me interessam. As coisas que eu gosto de fazer, a vida (ou sei lá o quê) me afastou, jogou-me para escanteio. Não digo que eu era "um boêmio", porque este sentimento (ou filosofia?) nunca se afastou de mim. Eu simplesmente estou impedido de “farrear”, por força das circunstâncias (ou sei lá de quê).

Estou me lembrando que, há muito tempo atrás, o meu domingo começava com o Globo Rural e acabava com o Fantástico. Quando acabava o Globo Rural, eu ia para a rua. Quando eu voltava, à tarde, ficava assistindo TV, lendo ou ouvindo musica. Ficava fazendo alguma coisa. Mas à noite, o Fantástico era obrigatório. Aí, quando começava aquela musica: “Olhe bem, preste atenção...” Era sinal de que o domingo havia terminado de vez. Me dava uma tristeza...

A.J. Cardiais
29.04.2012

Nenhum comentário: